URBS E CIVITAS EM BRASÍLIA: UM DIÁLOGO IMPOSSÍVEL?

Marília Luiza Peluso, Lúcia Cony Faria Cidade

Resumo


O projeto original de Brasília definia, de antemão, as direções espaciais tomadas posteriormente pela capital. O projeto, unitário ao ser concebido, visava a uma harmonia entre civitas e urbs. Mostrou-se sujeito a três escalas de conflito: entre centralidade e dispersão, entre moderno e tradicional e entre permanência e transformação, o que tornou necessário uma contínua reposição da ordem, para substituir a desordem espacial resultante dos conflitos. A geografia histórica mostra que dualidades não são exclusivas de Brasília nem do planejamento de cidades. Elas têm estado presentes no difícil percurso da modernidade. As dualidades que caracterizam o sistema hegemônico manifestam-se, ainda que de forma não direta, sobre processos urbanos. A compreensão de dualidades características do sistema pode contribuir para desvelar os tipos de conflito manifestos em Brasília.

Palavras-chave


Distrito Federal, Brasília, modernidade, conflitos urbanos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Espaço & Geografia ­ EEG (Rev. Esp. Geo. ­ Online ­ ISSN: 1516-9375 | Todos os direitos reservados