INFLUÊNCIA DO NÚMERO E DISTRIBUIÇÃO DE PONTOS DE CONTROLE EM ORTOFOTOS GERADAS A PARTIR DE UM LEVANTAMENTO POR VANT / Influence of Number and Distribution of Control Points on Orthophotos Generated from a UAV Survey

Juliette Zanetti, Joel Gripp Junior, Afonso de Paula dos Santos

Resumo


Os VANTs têm sido amplamente utilizados para vários domínios, que vão desde aplicações militares a civis. Para elaboração de Cartografia e análise de fenômenos (como desastres ambientais, monitoramento florestal, monitoramento de áreas vulcânicas, monitoramento de obras, dentre outras aplicações), esta técnica apresenta-se como relevante dependendo da aplicação, pois os custos operacionais são baixos. Entretanto, devido estar em fase inicial, seu uso é realizado muitas vezes sem conhecimento sobre a qualidade posicional do mesmo. Para tanto, foi avaliada a acurácia posicional planimétrica de ortofotos geradas com diferentes quantidades e distribuição de pontos de controle para uma área da Universidade Federal de Viçosa, no município de Viçosa-MG. Utilizou-se como padrão de acurácia posicional definido pelo Decreto-lei nº 89.817, podendo ser complementado pela ET-CQDG (Especificação Técnica de Controle de Qualidade em Dados Geoespaciais), aplicando o método de feição linear do Buffer Duplo. O resultado obtido para as ortofotos geradas a partir de 5, 10 e 15 pontos de controle distribuídos por toda a região, apresentaram classificação Classe B, Classe B e a Classe A na escala 1:1.000, respectivamente. Para ortofoto gerada com a utilização de 15 pontos de controle terrestre, com padrão de distribuição agrupado, obteve-se resultado Classe D na escala 1:1.000, apresentando tendência nas coordenadas.

Texto completo:

PDF


Revista da Sociedade Brasileira de Cartografia, Geodésia, Fotogrametria e Sensoriamento Remoto - SBC | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados