COMPARTIMENTAÇÃO FLUVIOMORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CHAPECÓ, PRIMEIRA APROXIMAÇÃO. / Compartmentalizing fluviomorphometric the river basin Chapecó, first approach

Rafaela Harumi Fujita, Julio Cesar Paisani, Marga Eliz Pontelli

Resumo


O intuito desse trabalho foi compartimentar a bacia hidrográfica do rio Chapecó a partir de análises fluviomorfométricas, delineadas no perfil longitudinal e aplicação do índice de Hack ( gradient index). A área de estudo faz parte do sistema fluvial Uruguai e está localizada no Planalto das Araucárias, integralmente no estado de Santa Catarina. O rio Chapecó possui uma extensão de 425 km e altitudes que variam de 1300 a 240 m, ao longo de seu perfil longitudinal apresenta trechos em equilíbrio e desajustes fluviais de ascensão e subsidência e várias rupturas de declive, que representam grande interesse geoturístico. Foram identificadas anomalias de 1ª e 2ª ordem ambas relacionadas a forte influencia estrutural. A presença das anomalias de 1ª ordem nas regiões de saltos e cachoeiras, somadas as áreas de solos mais espessos remetem a processos neotectônicos. Como primeira aproximação a bacia do rio Chapecó foi dividida em 3 compartimentos C1, C2 e C3, sendo C1 e C3 blocos ascendentes e C2 um bloco subsidente. 


Palavras-chave


Rio Chapecó, perfil longitudinal, anomalias de drenagem, compartimentação fluviomorfométrica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v18i3.1019

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Revista Brasileira de Geomorfogia ­ RBG (Rev. Bras. Geomorf. ­ Online ­ ISSN: 2236­5664) | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados