Mapeamento Da Superfície Basal Do Manto De Intemperismo Pelo Comportamento Da Resistidade Elétrica Do Distrito Federal

Éder de Souza Martins, Osmar Abílio de Carvalho Júnior, Gustavo de Assunção Mello, Adriana Reatto, Roberto Alexandre Vitória de Moraes, Augusto César Bittencourt Pires, Renato Fontes Guimarães

Resumo


Este trabalho apresenta o mapeamento do manto de intemperismo pelo comportamento da resitividade elétrica do Distrito Federal. O levantamento foi realizado entre 2004 e 2005, constituído de 260 sondagens elétricas verticais, que alcançam até 48 m de profundidade aparente, e de 10 estações de monitoramento mensal da resistividade elétrica para avaliação das variações sazonais. Os resultados mostraram que o comportamento da resistividade elétrica depende das características físicas do solo, das alterações de umidade relacionadas com as variações de pluviosidade e da posição na paisagem. Solos rasos apresentam um comportamento de aumento da resistividade elétrica com a profundidade, enquanto solos profundos mostram diversos padrões que se relacionam com o lençol freático, onde a resistividade elétrica é mais baixa. O comportamento da profundidade da camada mais condutiva pode ser relacionado com a superfície basal de etchplanos da região estudada.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v9i2.106

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Geomorfogia ­ RBG (Rev. Bras. Geomorf. ­ Online ­ ISSN: 2236­5664) | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados