MAPEAMENTO DIGITAL DE SOLOS E OS ATRIBUTOS TOPOGRÁFICOS DAS VERTENTES NO ALTO CURSO DA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO QUATRO PONTES, PR–BRASIL / Digital soil mapping and the topographic attributes of the slope in the high course of the sub-basin hydrographic from Quatro Pontes Stream, PR-Brazil

Bruno Aparecido Silva, Vanda Moreira Martins, Rodrigo Santana Macedo, Ericson Hideki Hayakawa, Rafael Martins Sanchez, Michel Danzer

Resumo


Na região Oeste do Paraná, a expansão urbana e a agrícola apontam para a necessidade de mapeamentos detalhados de solos, assim como em grande parte do território brasileiro. O decreto n. 9.414, de 20 de junho de 2018, que instituiu o Programa Nacional de Levantamento e Interpretação de Solos do Brasil-Pronasolos é uma das consequências políticas desse processo. Indispensável ao planejamento do uso e manejo urbano e rural do solo que, no município de Quatro Pontes-PR, ocorre, em teoria, sob o amparo da legislação ambiental e municipal, o mapa detalhado dos solos é um documento cartográfico essencial. Assim, foi proposta a elaboração do mapeamento digital do solo (MDS), em escala 1:50.000, do alto curso do córrego Quatro Pontes. O objetivo foi avaliar a correspondência espacial das classes de solos em relação ao Mapeamento Convencional de Solos (MCS) do referido setor. Os dados do SRTM (Shuttle Radar Topography Mission) auxiliaram no MDS. A partir destes foram gerados os atributos topográficos de altimetria, declividade, curvatura da vertente e o Índice de Capacidade de Transporte de Sedimentos. A álgebra dos atributos topográficos primários e secundários foi utilizada para realizar o MDS da sub-bacia. Verificou-se que os LATOSSOLOS VERMELHOS (LV) dominam os segmentos estáveis dos interflúvios com declividade <3 % e curvatura retílinea-divergente. Nos segmentos médios e inferiores das vertentes, com declividade entre 3 e 20%, ocorrem os NITOSSOLOS VERMELHOS (NV). Nos segmentos mais dissecados e nos fundos de vale (>20% de declividade), ocorre a associação de NEOSSOLO REGOLÍTICO (RR) + NEOSSOLO LITÓLICO (RL) + CAMBISSOLO HÁPLICO (CX), enquanto que, próximos aos canais fluviais e alguns setores sujeitos a hidromorfia ocorrem os GLEISSOLOS HÁPLICOS (GX). A álgebra entre o MCS e o MDS indicou uma correspondência espacial com exatidão global de 66% entre as classes de solos mapeadas. Os resultados mais precisos no MDS estão relacionados aos LATOSSOLOS VERMELHOS, NITOSSOLOS VERMELHOS e GLEISSOLOS HÁPLICOS.


Palavras-chave


Pedometria; Mapa de solos; SRTM

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v19i4.1385

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Revista Brasileira de Geomorfologia ­ RBG (Rev. Bras. Geomorf. ­ Online ­ ISSN: 2236­5664) | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados