IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS POTENCIAIS AO MAPEAMENTO DE TRILHAS ECOTURÍSTICAS NA PROPRIEDADE DO ECOPARQUE, EM CANELA/RS

Lia Lütz Kroeff, Roberto Verdum

Resumo


A principal atividade do ecoturismo, a caminhada em trilhas, deveria estar em consonância com os dois preceitos centrais do ecoturismo, ser uma atividade de baixo impacto ambiental e proporcionar aos seus praticantes a experiência e o aprendizado da natureza. Porém, corriqueiramente, as trilhas tornam-se apenas meios de deslocamento mais rápidos a atrativos de grande valor estético, não se aproveitando as potencialidades do ambiente. O objetivo deste trabalho foi elaborar uma proposta metodológica capaz de facilitar a identificação das áreas mais propícias à implantação de trilhas ecoturísticas. O estudo foi desenvolvido em uma área-chave, o Ecoparque, situado na área frontal da Cascata do Caracol, no município de Canela/Rio Grande do Sul (RS). A definição de Unidades de Paisagem (UP) demonstrou ser o método mais adequado para a identificação das áreas mais propícias por facilitar a identificação das áreas de maior fragilidade ambiental e potencial turístico, e a geomorfologia o critério mais apropriado para a delimitação das unidades. Os levantamentos de campo e o desenvolvimento de um Sistema de Informação Geográfica (SIG) forneceram informações essenciais à caracterização das unidades. Os resultados das análises realizadas permitiram o mapeamento de duas trilhas ecoturísticas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v12i0.266

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Geomorfogia ­ RBG (Rev. Bras. Geomorf. ­ Online ­ ISSN: 2236­5664) | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados