William Morris Davis e a Teoria Geográfica

Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro

Resumo


O autor põe em confronto a proposta teórica do Ciclo Geográfico de W. M. Davis, da virada dos séculos passados (1899) e a famosa crítica sobre a carência de fundamentação científica na Geografia, feita por Fred Schaefer (1953). Este é o ponto de partida para traçar um panorama da evolução da Geografia Física no Brasil, notadamente da Geomorfologia e da Climatologia, ao longo do século XX. Sincronizando a evolução do pensamento geográfico com os grandes acontecimentos mundiais do passado século, o autor destaca o segmento 1968-1973 como o possível ponto de mutação a partir do qual penetramos na Grande Crise Histórica que atravessamos nesta virada dos séculos XX e XXI e o caráter desagregativo da atual Geografia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v2i1.4

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Geomorfogia ­ RBG (Rev. Bras. Geomorf. ­ Online ­ ISSN: 2236­5664) | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados