UNIDADES GEOMORFOLÓGICAS DE PORTUGAL CONTINENTAL / Geomorphological units of mainland Portugal

Diamantino Insua Pereira, Paulo Jorge Silva Pereira, Leonardo José Cordeiro Santos, Júlio Manoel França da Silva

Resumo


São representadas cartograficamente as unidades geomorfológicas identificadas para os 89015 km2 do território de Portugal Continental. A delimitação das unidades teve por base a análise dos padrões da textura fornecida por imagens SRTM, com revisão e adaptação posterior à altimetria e à geologia, para os quais foram usadas bases cartográficas digitais. Foram considerados três níveis taxionómicos que permitem descrever e caracterizar áreas homogéneas do ponto de vista geomorfológico. As três unidades de 1º nível baseiam-se nas unidades morfostruturais clássicas consideradas para a Península Ibérica. As dez unidades de 2º nível constituem, na sua maioria, divisões clássicas do relevo de Portugal Continental, agora agrupadas de acordo com a metodologia adoptada e designadas como unidades morfosculturais. As 56 unidades de 3º nível, ou subunidades morfosculturais, foram individualizadas com base nos padrões de relevo identificados nas imagens SRTM e na observação de campo e adquiriram uma designação baseada essencialmente nas geoformas que as individualizam e na toponímia local. As unidades geomorfológicas identificadas são descritas através de características do relevo, dissecação fluvial, estruturas, tipo de drenagem e base geológica, bem como de parâmetros numéricos gerados de forma automática, como classes de altitude e de declividade. Pretende-se que o mapa elaborado possa contribuir para a gestão territorial, em especial na tomada de decisões em conservação da natureza.

Palavras-chave


Portugal Continental; unidades geomorfológicas; mapeamento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v15i4.549

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Geomorfogia ­ RBG (Rev. Bras. Geomorf. ­ Online ­ ISSN: 2236­5664) | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados