FRAGILIDADE AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SERIDÓ (RN/PB – BRASIL) / Environmental fragility of the river basin of Seridó (RN/PB – Brazil)

Manoel Cirício Pereira Neto, Ermínio Fernandes

Resumo


Este artigo apresenta uma análise da fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Rio Seridó, localizada entre os estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte (Brasil), a fim de identificar áreas potencialmente instáveis. Este estudo encontra-se apoiado na abordagem metodológica da Ecodinâmica de J. Tricart (1977) e em sua proposta de operacionalização defendida por J. Ross (1994), referente às unidades ecodinâmicas de instabilidade potencial e emergente com base nos índices de dissecação do relevo ou rugosidade topográfica e adaptada para o recorte espacial pesquisado. Os resultados revelam que, em uma perspectiva quantitativa sobre a análise da referida bacia hidrográfica, estes valores podem ser traduzidos em classes de fragilidade potencial em torno dos 2.613,0 km² de fraca intensidade; 5.188,4 km² de média intensidade; e dos 2.585,5 km² de forte intensidade. No que diz respeito à fragilidade emergente, estes se aproximam dos 2.212,0 km² de fraca intensidade; 6.191,23 km² de média intensidade; e 2.062,34 km² de forte intensidade. Os dados obtidos assumem importância fundamental para o planejamento territorial e ambiental da bacia hidrográfica, uma vez que foi possível ainda observar uma intrínseca associação dos municípios componentes do núcleo de desertificação do Seridó com as áreas de forte instabilidade/fragilidade ambiental.

Palavras-chave


ecodinâmica, fragilidade, desertificação, seridó

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v16i3.603

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Geomorfogia ­ RBG (Rev. Bras. Geomorf. ­ Online ­ ISSN: 2236­5664) | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados