MICROMORFOLOGIA DE COLÚVIOS EM SEQUENCIAS PEDOESTRATIGRÁFICA E LITOESTRATIGRÁFICA – O CASO DAS SUPERFÍCIES DE PALMAS/ÁGUA DOCE (SUL) E PLANALTO SEDIMENTAR DO ARARIPE (NORDESTE DO BRASIL) / Micromorphological of colluvium in sequences pedoestratigraphic and lithostratigraphic – the case of Palmas/Água Doce(Sul) and the Araripe sedimentary plateau (Brazil North-East)

Flávia Jorge de Lima, Julio Cesar Paisani, Antonio Carlos de Barros Corrêa, Marga Eliz Pontelli

Resumo


Este artigo identificou propriedades micromorfológicas comuns em depósitos de colúvio formados por diferentes processos e condições ambientais, com o intuito de obter informações que auxiliem no reconhecimento de microfeições indicadoras de ambiente úmido.  Para tanto foram comparadas uma seção estratigráfica do Planalto Sedimentar do Araripe com os elementos micromorfológicos do nível 4Cb da seção HS1 na superfície Palmas/Água Doce - Sul do Brasil, gerados na passagem de condições paleoclimáticas secas para úmidas. Os métodos incluem: i) descrição com base no critério litoestratigráfico para seção Rampa de colúvio de fácie proximal - CSM-C, e no pedoestratigráfico para a seção HS1; ii) caracterização das propriedades sedimentológicas; iii) - Descrição e análise micromorfológica dos materiais. O nível 4Cb foi usado como referência por ser de origem coluvial e o principal responsável pela colmatação de um paleocanal de segunda ordem. Comparando a unidade 4Cb, gerada em condições ambientais transicionais de clima mais seco para mais úmido, com a seção CSM-C, pode-se concluir que: I) a componente água esteve presente em ambas unidades coluviais, tanto durante quanto após o evento deposicional. Isto demonstra que ambas têm importante significado paleoambiental, sobretudo para o sul do Ceará, que está inserido no contexto semiárido. II) as evidências micromorfológicas comuns de depleção e migração de oxihidróxido de ferro permitem apontar que as condições paleoambientais de formação dos colúvios foram similares, gerados na transição de um ambiente mais seco para mais úmido. III) o acúmulo das microfeições hidromórficas e de migração dos oxihidróxidos de ferro com aberturas de poros testemunham a continuidade da presença da água no sistema.

Palavras-chave


Propriedades micromorfológicas; Significado paleoambiental; Quaternário Superior

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v18i2.983

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Revista Brasileira de Geomorfogia ­ RBG (Rev. Bras. Geomorf. ­ Online ­ ISSN: 2236­5664) | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados