INFLUÊNCIA NEOTECTÔNICA NO ESTABELECIMENTO DOS VALES DOS RIOS PARAÍBA E MAMANGUAPE, NORTE DA BACIA PARAÍBA (PB) / Neotectonic influence on the establishment of the Paraíba and Mamanguape river valleys, northern Paraíba Basin (PB)

Fabio Correa Alves, Dilce de Fátima Rossetti

Resumo


Evidências geológicas e geomorfológicas de atividade neotectônica têm sido crescentes em diversas áreas do nordeste brasileiro, apesar dessa região ser considerada como tectonicamente estável dada sua localização na margem passiva da placa Sulamericana. Grande parte desse registro neotectônico ocorre na Bacia Paraíba, caracterizada por altos e baixos topográficos e por sistemas de drenagem com feições anômalas. Publicações prévias propuseram que cursos fluviais terminais desta bacia, como é o caso dos rios Paraíba e Mamanguape, estão confinados a grabens. Porém, faltam dados geológicos e geomorfológicos que comprovem essa interpretação. Este trabalho reúne informações estratigráficas de subsuperfície com dados morfoestruturais que permitem sustentar a hipótese de controle neotectônico no desenvolvimento dos cursos terminais dos rios Paraíba e Mamanguape. Para isso, a análise morfoestrutural derivada de produtos de sensoriamento remoto foi integrada com a correlação estratigráfica regional com base em dados de subsuperfície. A análise morfoestrutural revelou lineamentos compatíveis com a orientação de estruturas tectônicas regionais dominantes no nordeste brasileiro, bem como uma variedade de anomalias de drenagem. A correlação estratigráfica mostrou variações expressivas nas espessuras dos estratos sedimentares em curtas distâncias, que são sugestivas da presença de falhas. Atividades tectônicas teriam ocorrido no Neógeno, ou seja, durante a deposição da Formação Barreiras, bem como no Quaternário tardio, após a deposição dos Sedimentos Pós-Barreiras. Portanto, o mais provável é que o estabelecimento dos vales fluviais dos rios Paraíba e Mamanguape tenha ocorrido em grabens formados por reativações de falhas pré-existentes no embasamento précambriano.


Palavras-chave


deformação tectônica; Neógeno; Quaternário tardio

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v17i3.996

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Revista Brasileira de Geomorfologia ­ RBG (Rev. Bras. Geomorf. ­ Online ­ ISSN: 2236­5664) | Copyright © 2010 | Todos os direitos reservados